AEP Grupo Seis

13 de novembro de 2007

Actividades do Magusto

No passado Sábado dia 10 de Novembro todas as divisões do Grupo 6 festejaram o Magusto, cada uma com a sua actividade - a Alcateia numa visita á Ilha de Tavira, a Tribo de Escoteiros fez o Magusto nos Pinheiros de Marim, e os Exploradores foram para o Cerro da Cabeça.
Enquanto aguardamos as crónicas da parte da Alcateia e da Tribo de Escoteiros, aqui fica o relatório do Guia da Patrulha Galo acerca da actividade dos Exploradores:

Relatório de Patrulha

Actividade do Grupo nº 6 da AEP - Olhão: Bivaque do Magusto.
Data da realização: 10 de Novembro de 2007
Local: Cerro da Cabeça

Concentrámo-nos na sede de Grupo pelas 9:00 horas, para realizarmos a actividade. Da Tribo de Exploradores, a única patrulha que compareceu foi a Galo com a participação de 3 elementos, Pedro Correia, André Bexiga e Sérgio que estavam ansiosos para que a actividade começasse.
Antes de partirmos, os três elementos estiveram a arrumar o sub-campo de patrulha e a acabar de fazer o pórtico, enquanto os chefes decidiam se íamos à praia ou ao Cerro da Cabeça.
Estivemos a trabalhar cerca de 20 a 40 minutos, até que os chefes decidiram que era mais adequado ir ao Cerro da Cabeça para explorar grutas uma vez que o tempo não estava adequado para ir à praia.
Partimos de imediato com o material necessário para a descida de grutas (frontais, 2 rolos de cabo, mosquetão, oitos, boudries, luvas, entre outros), no carro do chefe Hélio.
Antes de irmos para o Cerro, parámos nos pinheiros de Marim para “desviar” castanhas à tribo de escoteiros, fazendo um assalto sorrateiro às mochilas, mas fomos descobertos. Depois juntámo-nos a eles e estivemos algum tempo a preparar e a cozinhar castanhas e depois comemo-las.
Posteriormente, seguimos caminho até ao Cerro, que se situa em Moncarapacho. Rapidamente tiramos o material do carro e demos início à exploração. A 1ª gruta que vimos era pequena e seguimos a pé até à Mina, onde para descermos fizemos rappell. Depois de algum tempo a observar estalagmites e estalactites (ver imagens nas ultimas páginas) debaixo do solo subimos a gruta e fomos almoçar.
A maior parte do pessoal almoçou a tradicional "ração de combate". A refeição decorreu calmamente, só se ouvia o som da natureza envolvente.
A seguir ao almoço pusemos as mochilas às costas e subimos o Cerro em busca de uma gruta com o nome de Medusa, ao procurarmos encontramos também outra gruta. O Chefe Jorge desceu à gruta em rappell até conseguir tocar numa base, pois a gruta continuava, mas o espaço era estreito. A seguir, foi a vez do elemento Pedro que desceu até lá abaixo em rappell para tirar umas fotos, à subida teve ser içado também, o que fez com que os elementos que o puxavam ficassem cansados, foram mais cerca de 50 kg.
Antes de irmos lanchar encontramos a gruta Medusa (Algar Medusa), mas não podemos descer, pois não tínhamos cabo suficiente e já era muito tarde. Lanchamos a observar uma paisagem panorâmica de Tavira até Olhão.
Depois do lanche, ainda tivemos tempo de ver mais uma gruta que era pequena.
De regresso descemos o Cerro, tirámos uma foto e partimos para Olhão no carro do chefe Hélio.
Chegámos a Olhão por volta das 17:40, arrumámos o material e regressámos a casa.
A actividade foi agradável e o convívio excelente, pois apesar de termos participado poucos na actividade, conseguimos divertirmo-nos bastante.
Quanto a mim, gostei muito da actividade, porque apesar de ser uma actividade de risco, consegui descer às grutas sem grande receio, o que não se verificava anteriormente.

Pedro Correia
Patrulha Galo - Tribo de Exploradores

Patatadas da actividade:
-Pedro: "peixes marinhos" … e …"andar a cavalo parado"…
-Chefe Jorge: …"Leva o boudrie na cabeça"


4 Comments:

At 2:06 da tarde, Anonymous Ch. Tribo said...

O próximo grande objectivo é o Algar Medusa. Que dizem? ;)

 
At 2:52 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Descer grutas pode ser mortal, uma coisa é fazerem rappel mas andarem a içar pessoas não me parece uma boa ideia. Contactem pessoas com formação nesta area antes que alguem fique ferido.

 
At 2:54 da tarde, Anonymous Anónimo said...

O algar medusa é um algar que necessita de material especifico e tecnicas aplicadas de espeleologia, não é como um passeio no campo.

 
At 10:35 da manhã, Anonymous Chefia Grupo 6 said...

Caro anónimo, não se preocupe, não nos metemos em grutas como "quem dá aquela palha"...

 

Enviar um comentário

<< Home